domingo, 22 de abril de 2012

A Teologia da Prosperidade e a Lógica de Mercado

Por Marcos Aurélio dos Santos


Têm-se observado no contexto da prática de espiritualidade dos adeptos da teologia da prosperidade, formas bastante semelhante nas quais são encontradas em grandes empresas do cenário econômico brasileiro. Estratégias de oferta de novos produtos, líderes arrojados, Incentivo ao consumo, métodos para atrair a clientela e dentre outras formas mercadológicas, são praticadas neste seguimento religioso.

A teologia da prosperidade teve seu inicio em 1960 nos EUA, tendo como seu principal divulgador Kennetth Hagin, chagando ao Brasil na década de 70, sendo seu principal veículo de divulgação igrejas  neo-pentecostais. Hoje tem como principais propagadores R.R. Soares, Edir Macedo e o também conhecido “apóstolo” Valdomiro. Estes são do movimento chamado neo-pentecostalismo que se destacam na mídia por meio da televisão, internet, rádio e outros meios de comunicação.
Neste cenário, percebe-se a estreita relação da teologia da prosperidade com as práticas da economia capitalista e neoliberalismo, ambos vivenciados na economia brasileira. 

Vejamos o que diz o Dr. Claudio de Oliveira Ribeiro em seu artigo, O que um cristão precisa saber sobre a teologia da prosperidade:

"A Teologia da Prosperidade está, portanto, intimamente relacionada com o sistema econômico neoliberal. Às práticas religiosas de parcela considerável da população são acopladas (ou incentivadas) práticas socioeconômicas, em consonância com a lógica do neoliberalismo. Tal aglutinação possui embasamento religioso que, indiretamente, contribui para a associação entre consumo e salvação, e entre capitalismo e Reino de Deus".


O Evangelho da prosperidade oferece a seus seguidores  o Reino de Deus de forma camuflada onde o alvo principal é incentivar seus adeptos numa busca de melhoria de vida no aspecto capitalista onde segundo eles, o indivíduo pela fé, passa a ter uma melhor condição financeira. Os valores do Reino ensinados por Jesus em seu sermão da montanha (Mt.cap.5-7), ficam em segundo plano, enfatizando o acúmulo de bens materiais e prosperidade financeira.
O incentivo dos líderes em levar seus adeptos a valorizar bens materiais resulta em uma busca intensa de consumo. O ajuntamento de pessoas não tem finalidade de adoração a Deus e o serviço ao próximo, mais um momento de procurar nas “prateleiras da religião”, algo que possa satisfazer seus desejos de consumo. Não há espaço para momentos devocionais, confissões, confraternização, comunhão e outras práticas vividas pelos Cristãos da Bíblia e pelas igrejas Cristãs Reformadas.
Nessa relação, surgem algumas formas bem semelhantes à lógica de mercado, e que são encontradas no cenário econômico brasileiro. Vejamos:
CONSUMISMO

Na busca do sagrado, os adeptos da prosperidade são motivados por seus lideres a ter uma relação com Deus para satisfazer seus desejos de consumo. As bênçãos concedidas pela graça de Deus, segundo a sua vontade, são encaradas como produtos de consumo. Como acontece na relação cliente e comerciante, é preciso pagar para obter o produto. No caso, o dízimo e a oferta são os meios de comprar a bênção, se por ventura o irmão não tiver recursos financeiros, ou não for fiel em suas contribuições, não pode levar o produto.
Os produtos chamados numa linguagem do comercio de “produtos de ponta de gôndola” (os mais focados), sempre estão relacionados a bens materiais e cura divina, o que é bastante atrativo para as massas, num cenário onde a igreja brasileira está profundamente influenciada pelo capitalismo moderno e práticas místicas de religiões afro e indígenas.
Esta perigosa relação onde Deus é visto como fonte de consumo tem levado multidões a uma cegueira espiritual quanto ao verdadeiro sentido do que é Reino de Deus. Valores como perdão, misericórdia, mansidão, serviço e outras virtudes cristãs, são substituídos pelo desejo de satisfazer suas necessidades materiais o que é chamado pelos consumistas impulsivos de sonho de consumo.

Tal relação distancia-se do propósito de Deus quanto a sua relação com seus filhos, onde seu desejo é construir um relacionamento amoroso com aqueles que humildemente o buscam. Rejeita-se a paternidade de Deus e seu gracioso amor para relacionar-se com Ele apenas como objeto de consumo. Misericórdia!   
INOVAÇÕES DOS PRODUTOS

Outra semelhança do movimento da teologia da prosperidade com a metodologia de mercado é a inovação dos produtos oferecidos a clientela. O alvo é o entretenimento, ou seja, sempre oferecer ao público novas formas de liturgia, oferta de novos produtos que por sua vez tem como objetivo, satisfazer as necessidades dos clientes. Para indivíduos que tiveram problemas e frustrações na vida conjugal, é oferecido um ritual em um culto especifico para casais onde o pretendente pode segundo eles, libertar-se do demônio que está impedindo que a bênção seja recebida, prática que sempre passa por inovações.
Sempre se cria novos produtos para entretenimento. Como na indústria que inova seus produtos com novas embalagens, sabores e complementos como brindes, por exemplo, a teologia da prosperidade oferece também inovações em seus produtos.
CONCORRÊNCIA DE MERCAO

Muitas são as estratégias das grandes empresas para atrair clientes da concorrência. Investem em propaganda, oferecem promoções, conforto, facilidade para compra do produto disponibilizando linha de crédito e por ai vai. O resultado é um circulo de clientes a procura da melhor oferta. Neste cenário, os clientes mudam de uma loja para outra.
O mesmo acontece nas igrejas das multidões. A concorrência é acirrada entre os mais destacados, investem alto para atrair membros de outras igrejas, principalmente em propaganda, oferecem cultos em mega-templos para recebem os clientes, e a garantia da bênção recebida. Usam a mesma estratégia dos Hipermercados quando constroem ou alugam templos vizinhos ou de frente da denominação concorrentes caracterizando assim, a prática do proselitismo.
COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE NECESSIDADES
  
Livros, Vídeos, Camisetas, Bíblias, CDs, Cura do Corpo, Emprego, Felicidade no casamento pode não parecer, mais tudo está no mesmo pacote, apenas em prateleiras diferentes, tudo é produto de consumo aonde as pessoas vão colocando no carrinho aquilo que lhe satisfaz ou por necessidade. Oferecem de maneira estratégica, produtos que atende aos anseios das multidões que superlotam suas igrejas em busca do "produto abençoado".
A teologia da prosperidade tem sucesso garantido em seus empreendimentos simplesmente porque oferecerem para o público de uma maneira geral, produtos que vai de encontro com seus próprios desejos, afinal, em um pais capitalista, quem não quer ser curado de uma enfermidade no corpo, e ter uma vida saudável, ou prosperar financeiramente e outras vantagens materiais? 
A teologia da prosperidade oferece a seus adeptos uma propaganda enganosa. A falsa sensação de uma felicidade fundamentada em bens materiais contradiz o ensinamento de Jesus a cerca das bem aventuranças (Ver. Mt. Cap 5), esta “fábula evangélica” tem levado muitos evangélicos a perder de vista os verdadeiros valores do Reino. Como uma grande nuvem negra que esconde a beleza do primeiro céu, a teologia da prosperidade de maneira sorrateira tenta esconder a Bela e sublime mensagem do evangelho de Jesus Cristo. 

Que o Senhor nos Ajude.            

 

Reações:

6 comentários:

  1. Marcos Aurélio, parabéns pelo texto, você falou tudo, não há muito o que acrescentar, apenas que estes três líderes do movimento da teologia da prosperidade fizeram e estão fazendo discípulos brasil a fora. Muitos inverteram os valores do evangelho genuíno pregado e vivido por cristo, e vem subvertendo-o aqui no brasil. Seja esta vós que não se cale, seja exemplo, seja sal e luz nesta nação. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto. Só um comentário: A IURD agora esta construindo um mega templo seguindo o modelo do templo de Salomão. Acredito que vai ser um ponto turístico onde irão arredar fortunas com as visitas.

    ResponderExcluir
  3. Passei e encontrei seu blog, li algumas coisas, seu blog é muito bom, quero deixar um incentivo: Continue a deixar-se guiar pela grande vontade de Deus, continue a ouvir a voz do Espírito Santo, e a escrever o que você sabe que é a vontade de Deus, tanto para ganhar outros para Jesus, quer incentivar nossos amigos a ficarem mais perto do nosso Deus. Deixo também um convite, mas é apenas se o quiser fazer, pertencer aos meus amigos no Peregrino E Servo, claro que irei retribuir.Um obrigado,e muita paz de Jesus.

    ResponderExcluir
  4. ô Marcos, está tudo muito claro : todos os 3 citados experimentaram a prosperidade que tanto pregam.... todos tem tv,fazendas,aviões , helicópteros
    e mansões. São ótimos em pregar em benefício próprio
    Prosperidade, na minha pequena percepção, é desfrutar da vida santamente, respirar nas lindas manhãs ao acordar, ter o pão de cada dia, ter saúde para servir e louvar o SENHOR ; o resto é invenção de homens preocupados em se locu-
    pletarem em detrimento dos mais pobres. Só Cristo salva ( e de graça ).

    ResponderExcluir
  5. A teologia Capitalista,é altamente apelativa para a alma humana,principalmente as que foram culturalizada num ambiente urbano,os custo urbano sempre são maiores do que se ganha normalmente com o salário em especial em países colonizados como os da América do Sul.O Capitalísmo tem como sua doutrina elementar,a apelação para liderança.doutrina de cabedal,dos cabeças,da emancipação social,do individualismo,o que gera um sério problema social,de:exclusão,competitividades nocivas,inveja,adulação,emulação,inveja,etc..A Teologia Cristã,tem como única cabeça o seu fundador,todos os demais são membros sujeitos somente a esta cabeça,que faz uso do seu corpo como quiser,esta cabeça é abertura para incluir a toda a humanidade que queiram se render a este cabeça como seu guia cuja finalidade é a assunção da Noiva,individualidade sem individualismo.Então vemos a Teologia Capitalísta"como opção horizontal para ser feliz,em oposição ao Evangelho do Reino de Deus e a sua Justiça.

    ResponderExcluir
  6. Com carinho para você!

    SALMO 23

    O SENHOR É MEU PASTOR,
    Isto é relacionamento!

    NADA ME FALTARÁ,
    Isto é suprimento!

    CAMINHAR ME FAZ EM VERDES PASTOS,
    Isto é descanso!

    GUIA-ME MANSAMENTE A ÁGUAS TRANQUILAS,
    Isto é refrigério!

    REFRIGERA A MINHA ALMA,
    Isto é cura!

    GUIA-ME PELAS VEREDAS DA JUSTIÇA,
    Isto é direção!

    POR AMOR DO SEU NOME,
    Isto é propósito!

    AINDA QUE EU ANDE PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE,
    Isto é provação!

    EU NÃO TEMEREI MAL ALGUM,
    Isto é proteção!

    PORQUE TU ESTÁS COMIGO,
    Isto é fidelidade!

    A TUA VARA E O TEU CAJADO ME CONSOLAM,
    Isto é disciplina!

    PREPARAS UMA MESA PERANTE MIM NA PRESENÇA DOS MEUS INIMIGOS,
    Isto é esperança!

    UNGE A MINHA CABEÇA COM ÓLEO,
    Isto é consagração!

    E MEU CÁLICE TRANSBORDA,
    Isto é abundância!

    CERTAMENTE QUE A BONDADE E A MISERICÓRDIA ME SEGUIRÃO TODOS OS DIAS DE MINHA VIDA,
    Isto é benção!

    E EU HABITAREI NA CASA DO SENHOR,
    Isto é segurança!

    POR LONGOS DIAS,
    Isto é eternidade!

    Que o Senhor te abençoe e te guarde!

    ***Lucy***
    http://frutodoespirito9.blogspot.com/

    A propósito, caso ainda não esteja seguindo o meu, deixo aqui o meu convite.

    Paz, saúde e felicidades a você e toda sua família é o meu desejo e oração.

    Em Cristo,

    ***Lucy***

    ResponderExcluir