sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Não Quero Ser Mais Evangélico! - Ariovaldo Ramos

Por Ariovaldo Ramos


"Irmãos, uni-vos! Pastores evangélicos criam sindicato e cobram direitos trabalhistas das Igrejas". Esse, o título da matéria, chocante, publicada pela revista Veja de 9 de junho de 1999 anunciando formação do "Sindicato dos Pastores Evangélicos no Brasil".
Foi a gota d'água! Ao ler a matéria acima finalmente me dei conta de que o termo "evangélico" perdeu, por completo, seu conteúdo original. Ser evangélico, pelo menos no Brasil, não significa mais ser praticante e pregador do Evangelho (Boas Novas) de Jesus Cristo, mas, a condição de membro de um segmento do Cristianismo, com cada vez menor relacionamento histórico com a Reforma Protestante - o segmento mais complicado, controverso, dividido e contraditório do Cristianismo. O significado de ser pastor evangélico, então, é melhor nem falar, para não incorrer no risco de ser grosseiro.

Não quero mais ser evangélico! Quero voltar para Jesus Cristo, para a boa notícia que Ele é e ensinou. Voltemos a ser adoradores do Pai porque, segundo Jesus, são estes os que o Pai procura e, não, por mão de obra especializada ou por "profissionais da fé". Voltemos à consciência de que o Caminho, a Verdade e a Vida é uma Pessoa e não um corpo de doutrinas e/ou tradições, nascidas da tentativa de dissecarmos Deus; de que, estar no caminho, conhecer a verdade e desfrutar a vida é relacionar-se intensamente com essa Pessoa: Jesus de Nazaré, o Cristo, o Filho do Deus vivo. Quero os dogmas que nascem desse encontro: uma leitura bíblica que nos faça ver Jesus Cristo e não uma leitura bibliólatra. Não quero a espiritualidade que se sustenta em prodígios, no mínimo discutíveis, e sim, a que se manifesta no caráter.

Chega dessa "diabose"! Voltemos à graça, à centralidade da cruz, onde tudo foi consumado. Voltemos à consciência de que fomos achados por Ele, que começou em cada filho Seu algo que vai completar: voltemos às orações e jejuns, não como fruto de obrigação ou moeda de troca, mas, como namoro apaixonado com o Ser amado da alma resgatada.
Voltemos ao amor, à convicção de que ser cristão é amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos: voltemos aos irmãos, não como membros de um sindicato, de um clube, ou de uma sociedade anônima, mas, como membros do corpo de Cristo. Quero relacionar-me com eles como as crianças relacionam-se com os que as alimentam - em profundo amor e senso de dependência: quero voltar a ser guardião de meu irmão e não seu juiz. Voltemos ao amor que agasalha no frio, assiste na dor, dessedenta na sede, alimenta na fome, que reparte, que não usa o pronome "meu", mas, o pronome "nosso".

Para que os títulos: "pastor", "reverendo", "bispo", "apóstolo", o que eles significam, se todos são sacerdotes? Quero voltar a ser leigo! Para que o clericalismo? Voltemos, ao sermos servos uns dos outros aos dons do corpo que correm soltos e dão o tom litúrgico da reunião dos santos; ao, "onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu lá estarei" de Mateus 18.20. Que o culto seja do povo e não dos dirigentes - chega de show! Voltemos aos presbíteros e diáconos, não como títulos, mas, como função: os que, sob unção da igreja local, cuidam da ministração da Palavra, da vida de oração da comunidade e para que ninguém tenha necessidade, seja material, espiritual ou social. Chega de ministérios megalômanos onde o povo de Deus é mão de obra ou massa de manobra!

Para que os templos, o institucionalismo, o denominacionalismo? Voltemos às catacumbas, à igreja local. Por que o pulpitocentrismo? Voltemos ao "instruí-vos uns aos outros" (Cl 3. 16).
Por que a pressão pelo crescimento? Jesus Cristo não nos ordenou a sermos uma Igreja que cresce, mas, uma Igreja que aparece: "Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. "(Mt 5.16). Vamos anunciar com nossa vida, serviço e palavras "todo o Evangelho ao homem... a todos os homens". Deixemos o crescimento para o Espírito Santo que "acrescenta dia a dia os que haverão de ser salvos", sem adulterar a mensagem.

Fonte:www.ariovaldoramos.com.br


Reações:

29 comentários:

  1. nossa eu tô assim sei la que msg mas verdadeira para os evangelico,prinsipalmente aqueles q querem condena os irmão,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A generalização diante de um assunto desse, se torna até injusta, sabemos que existe pessoas que não levam a serio sua vida cristã, agora jamais terei a condição de julgar à todos, a ponto de desclacificar como evangelicos, até porque o mundo é grande o coração das pessoas e sentimentos também, somente Deus tem poder para andar neles e ter total conhecimento, grande abraço. Pr.Davi Antonio

      Excluir
    2. Creio que qualquer pessoa no mínimo antenada ao seu tempo irá perceber q Ariovaldo, na verdade, não generalizou nada, mas sim fez uma dura, porém, realística constatação da realidade em voga no chamado Brasil evangélico. A situação vai de mal a pior, com uma igreja totalmente fora dos padrões neotestamentários, tendo como meta aquilo que envergonha o evangelho de Jesus. Ou será q só alguns enxergam isto?

      Excluir
    3. Verdade Julio, o artigo fala de uma verdade em nosso meio e como disse muito sabiamente Ariovaldo: "Jesus Cristo não nos ordenou a sermos uma Igreja que cresce, mas, uma Igreja que aparece" e de acordo com a Palavra é preciso que o mundo veja em nós a Luz de Jesus.

      Excluir
    4. antiqueiraperes@yahoo.com.br15 de março de 2014 12:53

      ESTE E O MEU POBLEMA NÃO ACREDITAR EM UMA IGRAJA FISICA, E QUESTIONO QUE AS LIÇÕES DAS ESCOLAS BIBLICA DAS IGREJA E UM CATECISMO QUE ENCINA SO O QUE O FUNDADOR DA IGREJA X OU Y CREU E SAIU DIZENDO ISTO E A VREDADE,E SE ALGUEM QUESTIONA E POSTO DE LADO E POR ISSI QUE TEM TANTOS INTERESCEIRO QUE DIZ AMEM A TUDO E A TODOS,ELE TAM VAIDADE DE SER UM CHEFE DE JGREWJAS,

      Excluir
    5. antiqueiraperes@yahoo.com.br15 de março de 2014 12:55

      EU CONCOPR DO QUE AS IGREJAS ESTÃO VIRANDO EMPRESAS,

      Excluir
  2. Apesar de não ser evangélico, gostei do artigo. Concordo com vossas palavras e também sou a favor de uma comunhão pura, sem desvaneios e que com poder episcopal descentralizado. Nossas comunidades precisam de mais servos e não de tantos "chefes". Precisamos sim de líderes, mas que liderem por vocação e chamado, por função e não por cargo, que sirvam e saibam ser servidos. Que renunciem suas vidas pelo amor a seus liderados e que saibam separam o que é bom do que é ruim. Que não se vendam, não se dobrem, ao mesmo tempo em que a humildade, mansidão, sabedoria e temperança reina em seus corações....
    Abraços e que o Eterno vos abençoe!!!

    ResponderExcluir
  3. postarei em meu blog sua opnião amigo paz



    http://litoralpraianorte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Parabenizo o pastor Ariovaldo pelo excelente e coerente texto. Mesmo sabendo que ainda existem muitos evangélicos que tentam seguir a Cristo e fazer a Sua vontade, bem sabemos que o Evangelho do nosso Senhor tem sido extremamente denegrido e, por sermos sal da terra e luz do mundo, e não o "mel do mundo", é que temos mesmo que nos pronunciar, nos posicionar e denunciar esses absurdos, que têm feito muitas pessoas se afastarem de Deus e das igrejas!
    Daniela Tôrres (missionária no Brejo Paraibano)

    ResponderExcluir
  5. Pastor Ariovaldo Ramos, um servo de Deus. Disse tudo, não tiro e nem coloco nenhuma virgula. Parabéns!.

    ResponderExcluir
  6. Quem sabe com estas atitudes ñ só do Pr. Ariovaldo mas como de muitos outros, seja o prenuncio de uma reforma na Igreja brasileira. Que tanto precisa Voltar a sua origem ou seja, a Cruz. Parabenizo a ele e aos demais que publicamente adotam essa atitude. Parabens!

    ResponderExcluir
  7. Sou pastor Evangélico, meu nome é José Jerônimo da Silva,concordo em parte com o que disse o autor da mensagem: Não quero ser mais Evangélico,o irmão Ariovaldo Ramo. Irmão Ariovaldo, ser Evangélico não significa que o membro da igreja tem que aceitar toda ideologia do pastor da igreja a qual você faça parte, eu sou pastor Evangélico sirvo ao Senhor Jesus por mais de quatro décadas e não concordo com tudo que está acontecendo no meio evangélico inclusive eu também não concordo com direito trabalista sindicato de pastores é uma vergonha para os evangélicos até porque os estatutos da igreja que pertensso tem um artigo que diz que o pastor não é um funcionário da igreja, porém de uma hora para outra eles queiram mudar colocando essas aberrações em nome de Deus, eu serei contra, e não será por isso que eu vou deixar de ser evangélico. Quém é crente genuinamente em jesus náo pode deixar de ser, o apóstolo Paulo diz que nada me faz separar do amor de Deus que está derramado em nossos corações, muitos são evanghélicos e não são crentes genuinamente em Jesus Cristo, vocé não está obrigado a servir a Deus em uma igreja que você não si sente bem, nem todas as igrejas são obrigadas a se fiarem a sindicato de pastores, nem toda igreja evangélica concorda em venda de amuletos, toalhas, chapeu, lenço isso para mim eu ensino aos membros da minha igreja que isso é uma pailhaçada deixar de ser evangélico nunca, nada me faz separá do amor de Cristo que está derramado em nossos corações. UM ABRAÇO PARA O IRMÃO ARIOVALDO RAMOS-INSSITA E NÃO DISISTA O CÉU É NOSSO DEICHE QUEM QUIZER ORGANIZAR SINDICATO DE PASTÔRES NÃO CONTRIBUA E MAÕS A OBRA. PASTOR jOSÉ jERÔNIMO DA SILVA PASTOR DA IGRJA EVANGÉLICA PENTECOSTAL ASSEMBLÉIA DE DEUS CANAÃ EM APODI RN.E-MAIL pr.j.j.silva@hotmail.com. BLOG.WWW.PASTOR jOSÉ jERÔNIMO BLOGESPOT.COM.BR

    ResponderExcluir
  8. Concordo com o pastor Ariovaldo Ramos ponto a ponto. Bem sei que ele não quis dizer literalmente que não quer ser mais evangélico. Na verdade interpreto suas palavras no sentido de que ele não aceita esse "evangelho" de certos lobos vestidos de cordeiros, ou melhor, esses verdadeiros sepulcros caiados cheios de empáfia e falsos poderes que mal disfarçam advirem de Jesus. Estou, faz já alguns anos, a léguas de distância desse evangelho soberbo e vazio. Meu evangelho tem tudo a ver com o que falou o pr. Ariovaldo. Parabéns, pela coragem e lucidez com que abordou o tema, Pr. Ariovaldo.

    ResponderExcluir
  9. Meus respeitos ao sentimento presente no DESABAFO, há identificação de minha parte parte deste discurso, contudo, o texto confunde categorias do cristianismo legítimas com deturpações dignas de repremendas. O pastor Ariovaldo peca, ao GENERALIZAR sua análise! Não há nada de errado em se PASTOR, em ter preparo TEOLÓGICO, em utilizarmos uma LITURGIA sadia, em adorarmos nos TEMPLOS, em nos indentificarmos com nossas DENOMINAÇÕES, nem muito menos em usarmos os PÚLPITOS para ensino e a proclamação do SANTO EVANGELHO... Eu diria até, que não há NADA de errado em sermos EVANGÉLICOS, conquanto que o sejamos de forma GENUÍNA. Minha palavra para o coaração nobre ARIOVALDO é: Nosso desafio nesta questão levantada emseu DESABAFO, não é necessária DEIXARMOS DE SER ALGUMA, mas pelo contrário, é justamente tomarmos a resoluta decisão de SERMOS, de sermos aquilo que está faltando ser! Sejamos, portanto, verdadeiros cristãos, sejamos verdadeiros pastores, sejamos verdadeiros ministros treinados e alimentados solidamente com aboa teologia, sejamos verdadeiros liturgos, fiéis em toda a casa do SENHOR, sejamos verdaeiros adoramos em nossos templos, sejamos verdadeiros pregadores, doutrinadores e proclamadores de nossos púpitos... Creio que nosso verdadeiro desafio é SERMOS VERDADEIROS EVANGÉLICOS, no meio desta geração corrupta e pervertida. Forte abraço caríssimo Areovaldo, seu colega de ministério e de DOR, Rev. Jucelino Souza

    ResponderExcluir
  10. Entendo o que o Ari quer dizer. Tambem tenho lutado para ser um pastor coerente tendo minha vida, atitudes, familia e palavras de acordo com o que ensino na igreja. Infelizmente a igreja brasileira e muitos de seus lideres tem se desviado do verdadeiro evangelho. Tantas sao as invensoes criadas para se encher as igrejas. Continuarei firme e simplesmente pregando o verdeiro evangelho. Valeu Ari. Um abraco. Oldimar, seu servo, pastor.

    ResponderExcluir
  11. Concordo plenamente com o pastor Ariovaldo Ramos; e a apostasia, e a corrupção da igreja está a uma virgula da manifestação do homem do pecado o filho da perdição 2ts 2v 3.
    E está fé vazia de amor 1co 13v 2 nos mostra que Jesus está as portas e que já se vê a diferença de quem é treva e quem é luz e as mascaras estão caindo e as ovelhas estão se mostrando lobos devoradores mas pelos seu frutos os conhecereis.
    E Ariovaldo continue denunciando o engano e saiba que tem gente orando por você. A paz do Senhor.

    ResponderExcluir
  12. Tô contigo Ari. Paz.

    Mauro - Jardim Icaraí - Niterói

    ResponderExcluir
  13. Alguns irmãos demoram a entender a força da linguagem utilizada pelo Ari, ou se fazem de desentendido mesmo. É mais fácil ficar em cima do muro do que levantar uma bandeira como o Ari e outros irmãos corajosos por este Brasil tem levantado. Ao dizer que não quer ser mais evangélico ou criticar os títulos eu entendo que o que o Ari não quer e comungar com o que é feito destes termos hoje em dia que podem ser traduzidos em comércio da fé e ungidões intocáveis. O evangelho é simples e não suporta as bravatas e os triunfalismos que mantém os crentes alienados de sua simplicidade. Ariovaldo Ramos é um camarada muito bem preparado para fazer a leitura de nosso tempo, tanto política, quanto sociológica e eclesiológica, portanto não venham me dizer que uma abordagem lúcida como a que fez o Ari sobre o desmando que tomou conta da igreja evangélica sõa generalizações, pois não são. O que ele não aguenta mais é ficar em cima do muro como muitos ainda estão.

    Pastor Joel - Comunidade Cristã Ágape - Santa Rosa de Viterbo-SP

    ResponderExcluir
  14. A IDEIA DE SER UM PROFISSIONAL DA FÉ TEM SUA FASE EMBRIONÁRIA NA IGREJA, QUANDO OS PAIS COLOCAM NOS FILHOS UM "PALITOZINHO" E O CHAMA DE PASTORZINHO, TEMPO DEPOIS, ENCAMINHAM PARA OS "SEMINÁRIOS" E ALI, DESVELAM-SE OS MANIPULADORES DE MENTES. TÃO PERTO E TÃO LONGE DO SENHOR JESUS, SÃO IGUAIS AOS FILHOS PRÓDIGOS DA PARÁBOLA DE JESUS.

    ResponderExcluir
  15. "...voltemos aos irmãos, não como membros de um sindicato, de um clube, ou de uma sociedade anônima, mas, como membros do corpo de Cristo. Quero relacionar-me com eles como as crianças relacionam-se com os que as alimentam - em profundo amor e senso de dependência..."

    ResponderExcluir
  16. Acredito que os termos utilizados apenas mostram os títulos tão importantes para alguns, que fazem questão de serem chamados de PASTORES, REVERENDOS, entre outros que poderia ficar por linhas e mais linhas denominando.
    Também cansei de ser evangélica. Com o tempo entendi que sou CRISTÃ, buscando viver o evangelho de Cristo e não o de homens.
    Quando seguimos homens, nos tornamos dependentes de manipulações e evangelhos levados muitas vezes por interesses próprios, e mantimento de salários gordos.
    Não digo que não devamos remunerar aqueles que foram chamados para cuidar das igrejas, do corpo de Cristo espalhados por todo o planeta, mais infelizmente muitos deles e outros oportunistas são corrompidos pelo financeiro, visando encherem os bancos das comunidades dizimistas fieis de um evangelho de escravidão, julgo e "bênçãos sem medidas", que se desviam do verdadeiro cristianismo que devemos viver.
    Fico imensamente emocionada de ouvir, ler e saber que existem irmãos que como eu e muitos amigos que tenho, tenham a mesma visão que muitas vezes nos levam sermos chamados de loucos. É quando descobrimos que não estamos sós neste mundo cheio de joio no meio do trigo.
    Obrigada Ariovaldo Ramos.

    Diariamente perseveravam unânimes no Templo, partiam Pão de casa em casa, e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e contando com a simpatia de todo o Povo.

    Enquanto isso, acrescentavam-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.

    Atos 2
    Não sou mais EVANGÉLICA, sou CRISTÃ buscando viver o que Cristo nos ensinou.
    Jackline Ribeiro - Guarulhos/SP

    ResponderExcluir
  17. Olha, é isto mesmo Jesus não tinha religiaõ nenhuma ele seguia os ensinamentos do pai e de mais ninguém então siga Jesus e pronto não precizamos de pastores padres ou outros busque suas espiritualidade que vem dentro vós Jesus nao dizia o reino dos céus está dentro de vós e ele disse eu ou o divino pastor e o bom pastor olha pelas suas ovelhas e as ovelhas somos nós então pra seguir Jesus naõ precisamos de religião alguma a BÍBLIA É O LIVRO DE TODOS OS POVOS simples assim ..............

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só completando o q disse... Hebreus: 10. 25. não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. - Bíblia JFA Offline

      Excluir
    2. Não estou polemizando, acredito que a fala do pastor Ariovaldo é muito assertiva, pois quando entendemos que um sistema denominacional é uma perversão do plano de Deus para a Igreja revelado nas Escrituras, temos a responsabilidade de nos apartar. Na medida em que entendemos que um sistema que os homens criaram divide os crentes por nomes e não reconhece o Cabeça que é Cristo (colocando seus próprios partidos, facções como cabeças da igreja, etc.) devemos obedecer o que diz em 2 Timóteo 2.19: "qualquer que profere o nome de Cristo aparte‑se da iniquidade".

      O versículo em Hebreus 10.25 deixa claro que não devemos deixar de nos congregar, porém 2 Timóteo 2.19 nos exorta a sairmos do meio daqueles que estão se reunindo em desacordo com a Palavra, porém PARA NOS REUNIRMOS com aqueles que, de coração puro, invocam o Senhor (2 Tm 2.22).

      Portanto, não é errado deixarmos uma congregação que esteja em iniquidade

      Excluir
  18. É um sentimento cada vez mais comum, penso eu. Estamos perdendo a essência... Temos que parar com essa d "não generalizar", somos um corpo, um corpo que está adoecendo. Nas cartas enviadas às igrejas primitivas, havia relatos dos problemas de cada uma e não tinha essa resistência de chamar de generalização. Precisamos acordar, buscar estar atentos aos problemas de nossas congregações, e no mínimo orar por elas.

    ResponderExcluir
  19. A questão está em como entender o Reino! Deus é Soberano e elegeu os seus antes da fundação do mundo, isto é, salvação do Espírito. Agora temos que andar com responsabilidade, buscando o Senhor todos os dias, se alimentando Dele, deixando sua cruz nos muer, nos quebrantar, pois o Reino se conquista por esforço, isto implica na salvação da alma. A salvação do Espírito é pela graça, mas a salvação da alma para reinarmos no milênio com Cristo é por esforço pessoal, onde ganharemos a coroa, ou seja, Galardão, ou perderemos por nossas escolhas o renino milenar, ou seja, perda do reino. cada um veja como edifica, com madeira, palha, feno, ou com ouro, prata ou pedras preciosas.

    ResponderExcluir
  20. Nunca vi uma explanação tão brilhante do atual cenário que espelha uma "igreja" doente, miserável, vendida, que esqueceu suas raízes. Assim como Ariovaldo, não quero esse evangelho prostituído que troca a mensagem da Cruz por venda de indulgências, teoria da prosperidade e tudo aquilo que retira Cristo do centro do evangelho. Deixemos de ser massa de manobra de lobos devoradores que manipulam os ditos "evangélicos" utilizando a palavra para se beneficiarem da ignorância do povo pelo fato deste não examinar as Escrituras. Nunca foi tão atual o texto que diz: "Meu povo perece por falta de conhecimento". Voltemos à igreja primitiva e fujamos dessa Babilônica chamada igreja evangélica brasileira.

    ResponderExcluir
  21. Mateus 10:35- Pois eu vim para fazer que “o homem fique contra seu pai, a filha contra sua mãe, a nora contra sua sogra; Lucas 12:53- Estarão divididos pai contra filho e filho contra pai, mãe contra filha e filha contra mãe, sogra contra nora e nora contra sogra. UNIÃO NÃO VEM DE DENTRO,
    VOCE QUE PREGA QUE TEMOS QUE SER TOLERANTE, MAS SERA QUE VOCE MUDARIA SUA IDEOLOGIA RELIGIOS EM NOME DA TOLERANCIA?- JESUS EMFATISA A SEPARAÇÃO, OS QUE SE UNEM TEM UM AMOR FALSO,TEM QUE TER O AMOR DVERDAADE, Porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem. Proverbios 3.12
    O QUE E AMAR,AMAR E NÃO DEICHAR O PROXILO SEM ORIENTAÇÃO QUANDO FOR NESCESARIO,
    Mas Deus lhe disse: Insensato, esta noite te pedirão a tua alma e o que tens preparado, para quem será? Lucas 12.20- ESTA ADEVERTENCIA E PARA MIM E PARATODOS,

    ResponderExcluir