terça-feira, 31 de maio de 2011

O Sal da Terra


Por Marcos Aurélio Dos Santos

 A vida cristã é cheia de desafios, e um deles está na declaração de Jesus feita aos seus discípulos de que eles são o sal da terra. Esse foi um dos ensinamentos de Jesus no sermão da montanha (Mt.5.13). Sua intenção em usar essa linguagem metafórica, era levá-los a refletir sobre a vida cristã, a importância de fazer diferença em sua missão de ser cristão no mundo como seguidores de Jesus de Nazaré. 

Jesus em seus ensinos por várias vezes usou as coisas da vida para ilustrar uma verdade. Dentre as finalidades do sal, uma delas é dar sabor. Ingrediente indispensável na culinária de vários povos e em vários lugares do mundo, o sal tem uma importância fundamental no preparo de diversos alimentos. Aqui no Brasil, por exemplo, colocado na medida certa, e misturado com outros temperos, dá um sabor irresistível aos alimentos. neste caso, sua importância está em temperar, dar sabor aos alimentos.

Outra propriedade do sal é o seu poder de conservação. Ao exemplo de sua importância na culinária, alem de dar sabor, ele também tem a impressionante função de conservar os alimentos. Observa-se sua importância em cooperar na sobrevivência de algumas etnias que se encontram em lugares isolados da civilização moderna. Em ilhas da região oriental, tribos e em lugares mais próximos de nós, onde não há ainda energia elétrica, o sal exerce um papel de extrema importância na conservação de alimentos como carnes, peixes, aves e etc.
No capitulo nove, versículo quarenta e nove do evangelho de Marcos, Jesus faz uma alusão ao antigo testamento a cerca do sal. A expressão "salgado com fogo" é uma exigência de aplicar sal aos sacrifícios que eram oferecidos em holocausto (Lv.2.13,Ez.43.24).

Como seguidores de Jesus de Nazaré, devemos nos revestir de amor para que o mundo veja em nós o delicioso sabor da vida cristã. A alegria, a compaixão pelos pobres, o amor aos marginalizados, a misericórdia aos que nos perseguem e nos maltratam são sabores agradáveis a Deus. Justiça, paz, longanimidade, paciência, fé e esperança, refletem o quanto o discípulo tem sal em si mesmo. Sem estas virtudes, perde o seu valor, não tem sabor, não tem o caráter de Jesus (Mc.9.50).

Calcular o preço deve ser uma atitude desafiadora para todo cristão. Aborrecer Pai, Mãe, esposa, filhos, amigos e por fim a própria vida, é pré-requisito para ser discípulo. Levar a cruz é calcular o preço, é saber a medida, o valor do sangue derramado por amor ao mundo, é compreender o valor dimensional da Graça que é a encarnação dos valores do Reino de Deus (Lc.14.25-32). Aqueles que não se dispõem a renunciar a si mesmo, doar-se ao outro em amor, tomar a Cruz e seguir a Cristo, estão distantes de cumprir a missão de temperar o mundo com o amor cristão encarnado na vida. 

O cristão tem a missão de anunciar e demostrar as boas novas do Evangelho. O sal não está nas palavras mas na vida. É amar fazendo que o sabor do Evangelho chegará ao paladar dos que foram criados à imagem e semelhança de Deus.  


Reações:

Um comentário:

  1. A paz Cristo irmão Marcos.
    Que o Espírito Santo o ilumine a cada dia concedendo-lhe sabedoria, p/ que excelentes textos como este possam abençoar os leitores e amigos na fé.
    Araçs.
    Demétrius A. Silva
    http://ciencia-religiao.blogspot.om/

    ResponderExcluir